Movimento Comunitário em defesa da Vida e da Democracia!


Mais de 550 mil contaminados e 31 mil mortes pela COVID19 no Brasil

Chegamos ao mês de junho. O Brasil já vive mais de dois meses de afastamento social e mudança da rotina em função da pandemia COVID19. Os efeitos podem ser vistos em todos aspectos: sanitário, econômico e social. Com certeza nas comunidades da periferia percebemos a face mais dura deste processo. Para agravar o processo estamos desde o dia 15 de maio sem Ministro da Saúde efetivo.

A CONAM vem destacado que a pandemia agravou uma crise que o Brasil já vivia com milhões de pessoas fora do mercado de trabalho, fragilização dos direitos sociais, ataque aos direitos trabalhistas e enfraquecimento do controle social e das instituições democráticas.

O movimento comunitário lamenta profundamente a falta de um plano estruturado para enfrentar a crise da pandemia. Já são milhares de mortes, milhões de pessoas com recurso emergencial negado, comunidades sem equipamentos e sem a garantia dos serviços públicos essenciais.

Neste momento reafirmamos o compromisso com o fortalecimento das redes de solidariedade que levam alento e soluções pontuais para quem mais precisa. Ao mesmo tempo estamos mobilizados na cobrança de ações efetivas que garantam os direitos das comunidades.

Estamos na luta pela revogação de EC95/2016 – Teto de gastos, que engessa o investimento em saúde, educação e políticas sociais. Neste momento é fundamental a pressão junto ao STF, não pela suspensão, mas sim pela revogação deste instrumento contraditório e antipopular. Também nos somamos a campanha da Frente Brasil Popular pela Taxação das Grandes Fortunas.

A CONAM também segue mobilizada no monitoramento das políticas públicas buscando a defesas da garantia de serviços públicos ao acesso à água potável, energia, gás, moradia digna, como também equipamentos essências aos profissionais de saúde em tempo de COVID19.

Aumento da escalada antidemocrática: Fora Bolsonaro!

A pauta do Fora Bolsonaro e Mourão é fundamental neste momento, pois o presidente tem agido em contradição com as autoridades sanitárias, buscando implementar uma agenda contraditória ao enfrentamento da pandemia do COVID19. Sua rejeição aumenta em todos setores da sociedade, sua postura é motivo de piada internacional. Sua permanência na frente do Brasil é prejudicial ao povo brasileiro.

A agenda econômica de Guedes e Bolsonaro privilegia os setores mais ricos em detrimento das camadas mais pobres da nossa população. Nem mesmo o auxílio emergencial foi pago para que tinha direito. Micros e pequenas empresas aguardam retorno até hoje e fecham as portas pela falta do socorro prometido pelo Governo Federal.

Defendemos a união de amplas forças do campo democrático e progressista, com caráter de resistência democrática e antifascista. Orientamos nossa direção e entidades filiadas a se somar nos movimentos que tenham este caráter. Temos que somar amplas camadas em defesa da democracia que sofre grande risco. Neste sentido a CONAM convida o movimento comunitário no Brasil a se somar também na Marcha pela Vida, que acontecerá virtualmente no próximo dia 9 de junho.

Brasil, 3 de junho de 2020.

Direção Executiva da CONAM

Compartilhe agora com seus amigos

Notícias Relacionadas

Idosos sofrem com fim da gratuidade

Idosos sofrem com fim da gratuidade

Nesta segunda-feira(12) foi ao ar, no Programa Fala Brasil, matéria que denuncia sofrimento dos idosos que perderam seu direito a gratuidade nos transportes, desde 1º de fevereiro ...

veja também em nosso site

Galeria de Fotos

Galeria de Fotos