Audiência com Secretaria Estadual de Habitação termina sem proposta para os movimentos


Na última quinta-feira (21), alguns companheiros do MUHAB foram convidados pela Secretaria Estadual de Habitação e CDHU para uma reunião onde não havia uma pauta definida, mas os vários movimentos, em busca de alguma perspetiva, se prontificaram a comparecer.

Após ouvir o Secretário – Flávio Amary, e o Presidente da CDHU – Reinaldo Iapequino, a esperança dos movimentos caiu por terra. Na prática, o secretário que teve um corte de 56% do orçamento da habitação no Estado, quis convencer os movimentos a aderirem a modalidade do faixa 1,5 destinado às construtoras, que não atende a demanda de baixa renda, nem os movimentos.

Tonhão que falou pelo MUHAB, ressaltou que “o problema é que programa após programa, nós dos movimentos nos sentimos excluídos, pois não há um projeto que atenda nossa demanda”. Prova do que disse Tonhão, é que movimentos alinhados ao governo circularam uma carta com fortes críticas a atual gestão e ao novo Programa “Nossa Casa” que exclui a participação dos movimentos.

Com tudo isso, amadurece a ideia da necessidade de no próximo período, todos os movimentos do Estado de São Paulo construírem um ato unificado e amplo, indiferente das forças políticas e em prol da habitação popular.

Tonhão – Coordenador Geral MUHAB e Diretor Comunicação FACESP

Compartilhe agora com seus amigos

Notícias Relacionadas

veja também em nosso site

Galeria de Fotos

Galeria de Fotos